Elasticidade em Cloud Computing: o que é, qual a sua função?

Elasticidade em cloud computing

Você já ouviu falar de elasticidade em Cloud Computing? Essa é uma característica cada vez mais presente dentro de sistemas empresariais que traz previsibilidade na entrega e garantia de produtividade em qualquer cenário.

Se você tem dúvidas sobre o assunto e não consegue diferenciar bem a elasticidade da escalabilidade, nós te contamos qual a função de cada uma e como elas são usadas no mercado:

O que é elasticidade em Cloud Computing?

Como o próprio nome sugere, a elasticidade é a característica flexível de um serviço de nuvem, que permite o redimensionamento de recursos (tanto de processamento quanto armazenamento) de acordo com a demanda do cliente.

Sua principal vantagem está na possibilidade de criar máquinas virtuais ou containers que atendam uma necessidade em tempo real, diminuindo ou aumentando a oferta de forma automatizada e instantânea.

Esse modelo hoje é muito associado a nuvens públicas, quando o usuário não utiliza um recurso e ele pode ser alocado para outros clientes. Mas em qualquer forma de implementação, os benefícios de um sistema elástico estão à disposição de qualquer empresa.

Qual é a sua função em uma estrutura empresarial?

A elasticidade dentro das empresas é uma forma de garantir uma otimização permanente do ROI alocado em tecnologia, processos e gestão de dados. Principalmente em pequenas e médias empresas que sofrem mais com oscilações do mercado, esse modelo permite não só escalar rapidamente a entrega em situações de crescimento alto quanto o contrário também: impedir que recursos ociosos causem desperdício em momentos de crise.

Do lado operacional, ter essa oferta ajustada automaticamente é um alívio para profissionais de TI que precisam lidar com aspectos mais importantes de sua função, como inovação, planejamento estratégico e entrega.

Qual a diferença entre elasticidade e escalabilidade?

Para definir de vez o que é e a importância da elasticidade em Cloud Computing, é interessante fazer uma diferenciação entre ela e a escalabilidade — um termo muito mais comum de ouvirmos no dia a dia.

Falar em sistemas escaláveis geralmente se refere a camadas mais amplas da nuvem, na capacidade de uma infraestrutura de lidar com um aumento exponencial de demanda com a mesma lógica e quantidade de esforço do que ela precisa atualmente.

Deixando clara a diferença, o sistema pode usar a elasticidade para ser escalável, mas não necessariamente. Enquanto o modelo escalável foca no crescimento de oferta, o modelo elástico é uma forma de ajustá-la em tempo real tanto para cima, incrementando a produção e entrega, quanto para baixo, economizando recursos e realocando investimentos.

Agora que você sabe a diferença e como a elasticidade em Cloud Computing pode ajudar a sua empresa, é hora de buscar soluções tecnológicas que tragam esse tipo de vantagem ao negócio. Para que a sua demanda por computação seja atendida exatamente como você precisa, busque empresas que estejam dispostas a conversar com você e entender todas as suas necessidades antes de iniciar o projeto!

E se você gostou da dica e quer saber mais sobre modelos de Cloud Computing e ferramentas para usar a nuvem na sua empresa, assine a nossa newsletter! Você receberá mais artigos diretamente no seu e-mail.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Precisa de ajuda? Ligue +55 49 3025.1900 ou

Converse conosco

top