Data center interno ainda é a melhor opção? Descubra!

Data center interno ainda é a melhor opção

Cada vez mais o data center ganha um papel central no planejamento de TI das empresas. Atualmente, ele é uma das chaves para abrir as portas do crescimento da produtividade da equipe e, consequentemente, dos lucros da organização.

Você sabe como escolher a melhor opção de armazenamento e processamento de dados? Será que com o aumento dos investimentos dos servidores em nuvens, manter um data center interno ainda é a melhor escolha?

Esse, certamente, é um dos questionamentos mais recorrentes entre os profissionais de TI. Se você também tem essa dúvida, o post de hoje pode lhe ser muito útil. Aqui você conhecerá os prós e contras do data center interno e poderá tirar suas conclusões sobre a melhor solução para a sua empresa.

Acompanhe!

A segurança em um Data Center interno

Como estão instalados no mesmo local de funcionamento da empresa, os data center internos ficam mais sujeitos a interferências físicas. Por esse motivo, eles precisam ser protegidos por sistemas de segurança contra invasões, sistemas de redundância, bem como os de combate e de prevenção de incêndios.

Afinal, um incêndio pode trazer grandes consequências e prejuízos, além de riscos à integridade física dos seus funcionários — coisas que inviabilizam completamente os negócios.

Nesse quesito, opções de armazenamento de dados em nuvem levam grande vantagem pois se mostram muito mais seguros e não representam ameaças físicas à estrutura da sua empresa e à vida dos seus colaboradores.

Os custos de um Data Center interno

Esse, sem dúvida, é o ponto-chave da discussão atual sobre a manutenção de um data center interno ou migração para sistemas em cloud. Vejamos alguns dos pontos que pesam no orçamento da empresa que utiliza um data center internamente:

Atualização

Sabemos que o processamento de dados é uma área em franca evolução, em que novas tecnologias e soluções surgem em um ritmo acelerado. Tanta velocidade faz com que os equipamentos de um data center fiquem ultrapassados rapidamente.

Por aí já percebemos uma das grandes desvantagens do DC interno: os avanços constantes das tecnologias do setor, com o surgimento de novas soluções, é um grande entrave para que o empresário consiga manter um data center interno atualizado.

No Brasil, é nítido o quão caro é a aquisição de equipamentos tecnológicos. Essa é uma realidade que dificulta muito a vida dos profissionais de TI na tarefa de manter o data center interno sempre servido de novas tendências.

Em suma, especialmente para pequenas e médias empresas, custear a manutenção de um data center nas instalações da corporação pode ser bastante oneroso e, em muitos casos, desnecessário. Afinal, já existem soluções muito mais vantajosas em termos de custos e também de eficiência — a exemplo da Cloud Computing.

Consumo energético

A necessidade de constante refrigeração e de atualização dos equipamentos especiais — como no-breaks e geradores — torna o data center interno o campeão dos “custos invisíveis”, que oneram o orçamento da empresa sem que sejam notados.

Estruturas mais robustas demandam um alto consumo energético e, no final do mês, isso pode consumir uma parcela considerável do orçamento da empresa.

Além disso, segundo a empresa de consultoria Gartner, é preciso considerar a forte expansão da utilização de recursos computacionais como fator desencadeador de grandes impactos sobre o meio ambiente e recursos naturais, já que os data centers exigirão mais água e energia para manter suas instalações.

Nesse ponto, a preocupação socioambiental é uma megatendência, que já é seguida pelas administradoras de grandes nuvens, mostrando mais uma das suas vantagens.

Manutenção

Bons profissionais de TI representam uma fatia considerável da folha de pagamento. Usar um data center interno exige atenção constante da equipe na prevenção e na correção de pequenos problemas técnicos —muitos até de fácil resolução, mas que interferem no fluxo de trabalho normal dos profissionais.

Você já calculou quanto tempo de um profissional de TI é investido apenas na manutenção e na atualização do data center interno? Esse tempo poderia ser investido em tarefas mais lucrativas para o negócio como um todo e mais desafiadoras para o crescimento dos colaboradores.

A desnecessidade de conexão com a internet

A grande vantagem de utilizar um data center interno é conseguir ter acesso a todas as informações contidas nele, mesmo quando há problemas na conexão com a internet. Internamente, as informações e operações continuam disponíveis, ainda que haja alguma falha na rede.

Além desse, um outro grande benefício da desnecessidade de conexão com a internet é a redução dos riscos de invasões e ataques cibernéticos por hackers e softwares maliciosos.

Contudo, ainda existe a desvantagem de que qualquer indisponibilidade na conexão tira os serviços do ar para quem tentar acessar o data center de fora — incluindo os clientes. Ou seja, para operações externas, o DC interno ainda depende da conexão com a internet.

A melhor alternativa

Durante muitos anos a utilização de data centers internos foi a regra no mercado empresarial. Tanto é que, ainda hoje, muitas empresas operam com suas infraestruturas internas.

No entanto, o mercado de tecnologia atual já oferece alternativas mais atrativas para todos os tipos de negócios e de todos os portes. O grande exemplo disso é a Computação em Nuvem.

Tendência cada vez mais comum nas empresas, esse conceito tem despertado o interesse dos profissionais de TI. A cloud computing tem se mostrado ser muito mais vantajosa que o data center interno, pois além de conseguir servir as empresas com tudo que um DC interno é capaz, ela ainda oferece diversos benefícios. Confira alguns deles:

Redução dos custos de manutenção e operação

Ao migrar para a nuvem sua empresa reduz os custos com a infraestrutura interna do data center — como gastos com hardware, softwares e pessoal. Além disso, reduz-se significativamente o consumo energético e todo o espaço utilizado para as instalações do data center pode ser utilizado para outro fim.

Alta disponibilidade

Com a computação em nuvem todos os sistemas operam com disponibilidade máxima, visto que as empresas prestadoras desse serviço têm uma grande preocupação com esse fator.

Elas investem em equipamentos de redundância, sistemas de segurança e proteção — tanto física quanto virtual —, e contam com profissionais altamente experientes.

Rotina de backup

Na nuvem, todos os dados e serviços hospedados passam por backup constante. Isso reduz sensivelmente as chances de falhas e interrupções por perda de arquivos.

Alta flexibilidade

Outra grande vantagem da cloud é a sua flexibilidade. Essa característica permite que a sua empresa consiga contratar os serviços totalmente alinhados às suas demandas, pagando só pelo que utiliza. Além disso, é possível aumentar ou diminuir a quantidade de recursos contratados sempre que necessário e de maneira ágil.

Por fim, como vimos, se comparado à solução em nuvem, o data center interno apresenta uma série de desvantagens. A cloud computing é, sem dúvida, a tecnologia que mais se alinha às demandas atuais das empresas, especialmente das micro, pequenas e médias, que não têm grandes orçamentos para manter infraestruturas de TI — e nem necessitam.

E agora, você já é capaz de dizer se o data center interno é a melhor opção para a empresa que você trabalha? Restou alguma dúvida? Comente abaixo e deixe-nos ajudá-lo!

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Precisa de ajuda? Ligue +55 49 3025.1900 ou

Converse conosco

top